Casa da Dona Lembrança

Museu, Olhos d’Água (GO), 2016

Santo Antônio do Olho d’Água, também conhecido como Olhos d’água ou “Zoím”, é um pequeno povoado a 100 km de Brasília (DF). Morada de diversos artistas e artesãos, o local é conhecido na região pela Feira do Troca, um evento semestral, que ocorre desde 1974. Participante das feiras e da vida cultural da cidade, o brincante de mamulengo.

Chico Simões coletou ao longo dos anos diversos móveis e objetos que fazem parte do antigo modo de vida local, baseado na cultura de subsistência. Com o objetivo de expor ao público estes elementos da cultura popular, a Casa da Dona Lembrança foi concebida como um local de exposições e de encontros. 

Com pé-direito baixo, telhado de duas águas com telhas coloniais e geometria simples, esta casa-museu retoma o caráter das construções tradicionais da região, estabelecendo uma relação direta com a rua e convidando os passantes a entrar. Por estar localizada na entrada de Olhos d’Água, ganhou um valor simbólico e já virou ponto de referência na cidade.  
Desde seu início, este projeto foi executado por várias mãos e serviu como local de aprendizado de técnicas de construção com terra crua, sendo coordenado pelo bioconstrutor e permacultor Cobi Shalev. Seu trabalho envolveu o máximo possível de materiais naturais, locais e também de demolição.

Veja as fotos.
Vista Externa
Vista Externa
Paredes de adobe à vista
Estrutura do telhado
Janelas
Acabamento com tintas naturais
detalhe telhado
Adobes caiados
encontro de materiais
adobes à vista com acabamento
detalhe dos adobes
primeira camada do piso de terra
Furando a primeira camada do piso
Compactando: primeira camada do pis
telhando a casa
mutirão para assentar adobes
Levantando a estrutura de madeira
Brincadeira na obra
Fundação de pedra falsa-seca
Mutirão para fazer os adobes